19.2.17

tudo o que há de brilho nesse mundo
luzes, estrelas, olhos,
energia dentro de mim
pro que cultuo
Tudo que que ecoa nesse universo
outras vozes, que seja
de falas que somam, de boas notícias
te rimam em verso na tua própria voz
eu ouço e peço que seja mais alto
que eu ecoe no espaço
que inunde esse porto
que me tome o corpo feito maré
que me leve até onde der
que minha alma toque a sua do avesso
no meu quarto, travesseiro, essas seis paredes
essas que rimam em segredo
que te falam entre parênteses
que te amam
e te apreciam
como quadro vivo
de quem pinta e já não vive tanto assim
mas meio morto
conseguiu atingir
e feito flecha envenena
até que parte e me deixa
aqui no meio do caminho
escrevendo poema
(só pra você rir quando acordar)

Nenhum comentário:

Postar um comentário